Cachaça armazenada e envelhecida: qual a diferença?

  • Publicado 4 anos atrás

A cachaça, assim como uísque, tequila, rum, pode passar por barris e dornas de madeira. Dependendo de como a madeira é usada a cachaça pode ser considerada uma cachaça armazenada ou uma cachaça envelhecida

YouTube video

Toda cachaça que passa por madeira pode ser considerada armazenada ou envelhecida. A aguardente brasileira ainda tem um diferencial incrível em relação aos outros destilados que está na rica diversidade de madeiras oferecidas para essas práticas, em que cada uma contribui para uma característica sensorial distinta.

Porém, essa mesma diversidade acaba tornando também o entendimento sobre os estilos um pouco complexo para cachaceiros de primeira viagem. O que é importante entender é que nem toda cachaça que passa por madeira pode ser chamada necessariamente de envelhecida.

Galpão de envelhecimento

A produção cachaceira obedece a rigorosa legislação do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) que define os padrões de qualidade e composição química, além de apresentar as definições de cachaça envelhecida, prata, ouro, premium e extra-premium.

Mas afinal quais as diferenças entre cachaça envelhecida e armazenada?

Segundo o MAPA, a cachaça envelhecida é definida como uma bebida que:

“50% de cachaça ou aguardente de cana é envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 1 ano”.

sala-envelhecimento-cachaca-vale-verde-betim

Se a cachaça não se enquadra na definição de envelhecimento, mas ainda assim passa por barris ou dornas de madeira ela pode ser considerada uma cachaça armazenada ou descansada. Geralmente as cachaças armazenadas passam por barris com volumes acima dos 1000 litros e por tempo inferior a 1 ano. Por terem menos contato com a madeira, essas cachaças, na maioria dos casos, têm cor amarelada menos intensa e apresentam aroma e paladar com menos características amadeiradas.

dorna de amburana para a cachaça armazenada e cachaça estandartizada
Na maioria das vezes a cachaça armazenada passa por dornas grandes por período inferior a 1 ano. O jequitibá, amburana, freijó são as madeiras mais comuns usadas pelas chamadas cachaças armazenadas
cachaça claudionor
Cachaça Claudionor, de Januária, Minas Gerais, é um exemplo de cachaça armazenada. Ela passa por tonéis de amburana de 30 mil litros por 2 anos

Tanto as cachaças envelhecidas como as armazenadas podem passar por madeiras como: amburana, ipê, bálsamo, jequitibá-branco, jequitibá-rosa, ariribá, canela-sassafrás, tapinhoã, grápia, amendoim, freijó, etc.

Premium e Extra-premium

Além das diferenças que explicamos acima, existe dentro da categoria das envelhecidas os conceitos de premium e extra-premium.

Basicamente uma cachaça premium é uma bebida:

“100% de cachaça ou aguardente de cana envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 1 ano”.

Porto do Vianna Premium
A mineira Porto do Vianna tem pelo 100% da cachaça em barris de carvalho americano.

Já a extra-premium deve seguir a seguinte regra para ganhar essa nomenclatura no rótulo:

“100% de cachaça ou aguardente de cana envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 3 anos”.

Companheira Extra-Premium
A cachaça Companheira do Paraná é reconhecida como extra-premium por envelhecer em barris de carvalho de 250 litros por 12 anos

Toda cachaça que passa por madeira é ouro?

Já explicamos que nem toda cachaça que passa por madeira é envelhecida. Mas toda cachaça que passa por madeira é ouro?

Essa é outra dúvida muito comum. A maioria das cachaças, tanto envelhecidas como armazenadas, que passam por madeira são de uma cor mais amarelada, que são definidas como ouro. Mas se elas não tiveram alteração substancial da sua coloração a legislação não permite essa nomenclatura.

Cachaça Mato Dentro Prata Premium com fundo desfocado
A cachaça Mato Dentro, de São Luiz do Paraitinga, São Paulo, é envelhecida em barris de madeira chamada amendoim, mas por não aportar coloração deve ser chamada de prata.

Madeiras como amendoim, jequitibá-branco, freijó, geralmente, não soltam coloração, o que configura uma cachaça incolor. Essas cachaças são classificadas no mercado como clássica, tradicional ou prata.

Saliníssima
As cachaças que não passam por madeira também são incolor e devem ser classificadas como prata, tradicional ou clássica, como no caso da Saliníssima Prata de Salinas – Minas Gerais.

Coleções

Uma seleção dos melhores artigos do Mapa da Cachaça em diferentes tópicos

Produção de cachaça

30 artigos

Envelhecimento de cachaça

15 artigos

História da cachaça

13 artigos

Como degustar cachaça

18 artigos

Coquetéis clássicos

14 artigos

Cachaça e Saúde

7 artigos

O melhor da cachaça no seu e-mail

Assine o Mapa da Cachaça

loading...