A cachaça, uma bebida típica brasileira, possui um sabor característico e uma qualidade única. Um dos fatores que contribui para suas características tão marcantes é o processo de envelhecimento em barris de madeira. Esses barris são fundamentais para o desenvolvimento do aroma e do sabor da bebida, conferindo-lhe uma complexidade e suavidade incomparáveis. Mas como é produzido um barril de cachaça?

Neste artigo, iremos explorar detalhadamente todas as etapas desse processo, desde a escolha da madeira até o acabamento final do barril, revelando assim os segredos por trás da produção dessa importante peça para o envelhecimento de uma cachaça de qualidade.

Tanoeiro, o artesão dos barris de cachaça

A antiga arte da tanoaria engloba a habilidade de fabricar recipientes de madeira para armazenar vinhos e bebidas destiladas. Esses recipientes são conhecidos por diferentes nomes, dependendo do seu tamanho e capacidade de armazenamento, como barril, dorna, parol, cartola e tonel. O tanoeiro é o profissional responsável por criar esses barris e recipientes de madeira. Esse ofício tem suas raízes na Europa e sempre foi intrinsecamente ligado à produção de vinho.

Durante o século XIX, a chegada de migrantes trouxe para o Brasil um grupo de artesãos responsáveis pela produção de barris e tonéis, utilizados para armazenar a cachaça. Em Minas Gerais, é possível encontrar profissionais imersos em um universo de madeiras, aduelas, pinos e uma variedade infinita de peças e instrumentos relacionados à arte da tanoaria. Um exemplo notável é a tQuem são os profissionais do mercado da cachaçaanoaria das Dornas Havana, pertencente aos produtores da marca Encantos da Marquesa, Edson e Eduardo Martins, situada em Taiobeiras, Minas Gerais.

Como é o processo de produção de dorna ou barril de cachaça?

O processo de produção de um barril de madeira envolve várias etapas importantes para garantir a qualidade e eficiência do recipiente. A seguir, apresentamos um texto e vídeo com os principais processos envolvidos na fabricação de uma dorna ou barril de cachaça:

1. Seleção da madeira:

A escolha da madeira é crucial para o resultado final do barril ou dorna. A madeira selecionada deve ser de alta qualidade, livre de defeitos e com grãos adequados para evitar risco de vazamento. Importante ressaltar que a madeira precisa acompanhar todos os documentos adequados para extração.

2. Desfiar e bitolar a madeira

A madeira bruta que passou por uma seleção é desfiada e aplainada na medida e largura das aduelas. A ideia dessa etapa é tirar a parte externa da madeira, que pode ter alguma sujeira e irregularidades.

3. Corte na medida exata da peça

Após a seleção da madeira, ela é cortada em tábuas para fazer a aduela (parte curva) do barril ou dorna. Essas aduelas podem ter de 20 cm até 7 metros de comprimento.

4. Angulação da aduela

As aduelas são cortadas e agora precisam ser anguladas. Uma dorna grande precisa de ângulos menores, quanto menor a dorna mais fechado o ângulo, dando esse formato arredondado para a peça.

5. Montagem das aduelas

Consiste em reunir as aduelas com tamanho e moldes exatos usando os anéis de fixação.

6. Colocação do tampo e fundo

A peça já tem o comprimento, largura e diâmetro definido e já fixada com os anéis. É feito então as aberturas do tampo e fundo, uma operação de muita precisão pois está ai o maior risco para vazamento.

7. Fixação do terceiro anel

Com os três anéis fixados já está pronto para ir para o acabamento.

8. Acabamento e furação

A peça vai para o torno para dar acabamento, tirando as partes anguladas, dando um formato mais arredondado e uma superfície mais lisa. É fixada também cera de abelha para dar polimento (nunca verniz). Em seguida, são feitos dois furos: da torneira e um superior para abastecimento da dorna ou barril.

9. Higienização interna

A dorna é lavada com água a 70 graus. Nessa etapa são feitas duas lavagens e drenagem pela torneira da peça. Dessa forma se eliminam-se todo material indesejado no interior da dorna.

10. Personalização

Usando ferramentas de pirografia é possível gravar na madeira um logo ou mensagem personalizada.

11. Abastecimento e conservação

Depois de abastecido, o barril ou dorna tem uma vida útil de 6 anos com constante uso. Depois desse tempo, a madeira vai deixar de contribuir e impactar sensorialmente a bebida. No entanto, é possível reativar a madeira com técnicas de tosta ou raspagem.

Para a conservação das qualidades do barril e evitar vazamentos, o barril ou dorna precisam sempre estar com destilado dentro.

barris para envelhecer cachaça
Dornas prontas para uso. Você encontra todas as opções de barris e dornas no site da BR-ME.

É importante ressaltar que cada etapa do processo de produção de um barril de madeira é crucial para garantir a qualidade e as características desejadas do recipiente. Desde a seleção da matéria-prima até o acabamento final, cada detalhe é cuidadosamente considerado pelos fabricantes para oferecer um barril de alta qualidade aos produtores de cachaça.

Parceiros